NOTÍCIAS



Com maior serviço de Ortopedia do Brasil, São Francisco se consolida como referência na especialidade

2 de Junho de 2020

Segundo DATASUS, o Complexo Hospitalar São Francisco (CHSF) realizou 6.887 cirurgias ortopédicas, em 2019, confirmando a liderança no ranking nacional

A Ortopedia do Complexo Hospitalar São Francisco (CHSF) é uma das especialidades que mais se destacam pela excelência e pelos resultados que apresenta, tanto em quantidade quanto em qualidade. Prova disso é que, desde 2014, a instituição é o hospital que mais realiza cirurgias ortopédicas em Minas Gerais e figurava, também, em segundo lugar no ranking nacional. Em 2019, no entanto, o CHSF conquistou definitivamente a liderança do pódio, se tornando o maior serviço de Ortopedia do Brasil, segundo dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS).

De acordo com o DATASUS, de janeiro a dezembro do último ano, 6.887 procedimentos ortopédicos de alta, média e baixa complexidade foram realizados no Complexo Hospitalar São Francisco. O índice confirmou o resultado parcial do primeiro semestre que já mostrava a instituição no primeiro lugar. 

Para o Presidente do Conselho Curador da Fundação Hospitalar São Francisco de Assis (FHSFA), Diácono Paulo Taitson, o reconhecimento é reflexo de um trabalho incansável dos colaboradores e, sobretudo, do posicionamento estratégico da organização. “É um grande acontecimento que alcançamos graças a Deus, a uma gestão eficiente e ao empenho dos nossos heróis que fazem o dia a dia do hospital. A nossa alegria é imensa e esperamos que, em 2020, com a conclusão de novas obras, possamos crescer ainda mais, superando a pandemia e ajudando sempre quem mais precisa”, diz. 

O planejamento, que é um dos pilares que compõem a filosofia do CHSF, é apontado pelo Diretor-Presidente do Conselho Diretor, Gonçalo de Abreu Barbosa, como fator crucial para o resultado. “O São Francisco é um caso de hospital bem sucedido. Os valores da tabela SUS são defasados, atrasados e, mesmo assim, conseguimos crescer e dar o exemplo para Minas Gerais. Hoje, temos a maior produção de Ortopedia do Brasil, mas isso não vem de graça, é fruto de muito planejamento, trabalho em equipe, dedicação e, principalmente, muito entusiasmo. Temos muito orgulho da instituição e de todos que trabalham para que ela cresça cada vez mais”, comenta. 

Nesse cenário de relevantes conquistas, a atuação forte e humanista dos gestores do CHSF é um ponto chave. Os últimos anos foram marcados por investimos na modernização da infraestrutura e do parque tecnológico das Unidades Concórdia e Santa Lúcia, bem como na qualificação das equipes, o que foi fundamental para garantir avanços e o primeiro ligar do ranking nacional. 

O Superintendente Geral da FHSFA, Dr. Helder Yankous, destaca essa busca constante pela excelência por parte de uma organização cuja missão é atender ao Sistema Único de Saúde. “Esse é mais um resultado que consolida nossa importância no cenário da saúde de Belo Horizonte e de Minas Gerais. Um feito como esse, vindo de uma instituição 100% SUS, mostra que devemos ter esperança e apoiar o Sistema, que, por sua vez, deve valorizar o trabalho dos Hospitais Filantrópicos. Todos nos orgulhamos muito por sermos essenciais para tantos pacientes e seus familiares e por termos o reconhecimento pela execução de uma assistência tão grande em números e em qualidade”, destaca. 
 

Unidade Santa Lúcia

Se tornar o maior serviço de ortopedia do país só foi possível graças ao trabalho eficiente da Unidade Santa Lúcia, que é dedicada exclusivamente à especialidade e foi responsável pela grande maioria das cirurgias realizadas em 2019.

O Diretor Técnico da Unidade, Dr. Rodrigo Otávio Araújo, ressalta alguns fatores que contribuíram para projetar o hospital no cenário mineiro e brasileiro, desde a sua abertura, há oito anos. 

“Inaugurada em 2012, a Unidade Santa Lúcia conseguiu se tornar, em pouco tempo, o serviço que mais realiza cirurgias ortopédicas pelo SUS no país. Possuímos diferenciais importantes para o nosso crescimento, como a proximidade da alta gestão com o corpo de médicos, o ensino e a pesquisa. A nossa história mostra que, mesmo em situações precárias de infraestrutura, o trabalho em equipe consegue reerguer um hospital, tornando-o o maior serviço de ortopedia do país, com baixíssimas taxas de infecção e sem perder o foco na segurança e bem-estar do paciente”, pontua. 

Alguns dados que atestam a qualidade do atendimento são: a média de
permanência global de pacientes dessa especialidade no hospital, que é de 4,93 dias; 0,016% de taxa de reinternação em até 7 dias por complicações cirúrgicas e nota 9,4 no índice de satisfação de pacientes e acompanhantes.  

Vale lembrar que, também no último ano, a Unidade Santa Lúcia recebeu a recomendação para a certificação ISO 9001:2015, norma que define os requisitos para garantir os padrões de qualidade, buscando a satisfação dos clientes e a melhoria contínua do desempenho das empresas. A apresentação do certificado aconteceu em janeiro de 2020 e veio fortalecer a Política de Qualidade do CHSF que tem como compromisso promover a constante evolução dos processos, buscando a excelência em gestão e a segurança do paciente.